domingo, 4 de dezembro de 2011

Meu deus, dai-me paciência!

Imagem roubada na net

O regresso à minha aldeia natal é sempre psicologicamente desgastante. Quem viu uma parte do meu crescimento sente-se, ainda agora, no direito de dar palpites sobre o que desconhece, sobretudo sobre a minha vida particular.

Há uns tempos, ouvi o argumentário pró-casamento: casar traz outro respeito do homem (marido) e da sociedade em geral em relação à mulher; para cada tacho há sempre um testo, por isso é natural que as pessoas se casem; e já é mais que tempo porque a idade não perdoa. Hoje, à saída da missa, em pleno adro da igreja, sugeriram-me ser mãe solteira!

7 comentários:

  1. Para ?? Para dizeres q és mãe ? Oh GOD!!!!

    ResponderEliminar
  2. Acho cada vez mais que as pessoas estão a perder o sentido e a noção do que dizem e/ou fazem, falam sem pensar nas coisas que dizem, enfim... :) kiss

    ResponderEliminar
  3. que parvoíce.. parece que a vida se resume a ser mãe.. nem ligues.. há tantas coisas que podes fazer!

    ResponderEliminar
  4. Ui, dá sim: para alguns dá o "respeito" de espancar a mulher...
    Beijinhos,
    Madalena

    ResponderEliminar
  5. Se quiseres ser mãe, porque não....
    se não quiseres, nem vale a pena. :p

    ResponderEliminar
  6. Mania que as pessoas têm de se meter na nossa vida! Estamos sempre a ser pressionada! Não ligues, tu é que sabes o melhor para a TUA vida!

    ResponderEliminar